África do Sul quer levar Otan a Corte Criminal Internacional por abusos na Líbia

A África do Sul pediu que a Otan seja investigada pela Corte Criminal Internacional (ICC) por possíveis violações dos direitos humanos na Líbia.

Em um pronunciamento no Parlamento do país, o vice-presidente do país, Kgalema Motlanthe, disse que a questão é se o tribunal tem a habilidade para indiciar os membros ou comandantes da Otan.

A África do Sul já fez com que fossem suspensas as tentativas dos Estados Unidos junto à ONU para a liberação de US$ 1,5 bilhão de bens líbios.

O embaixador da África do Sul na ONU, Baso Sangqu, afirmou que o financiamento dos rebeldes líbios implica no reconhecimento de seu poder. Mas, a União Africana e o governo da África do Sul ainda não tomaram uma decisão a este respeito.

Vários outros países africanos, no entanto, reconheceram o Conselho Nacional de Transição da Líbia, incluindo dois antigos aliados de Muamar Khadafi, o Chade e Burkina Fasso.