França diz que Síria está cometendo 'crimes contra a humanidade'

O ministro das Relações Exteriores francês, Alain Juppé, acusou o governo sírio de cometer "crimes contra a humanidade".

Mais de 2.200 pessoas foram mortas em cinco meses de protestos contra o governo do presidente Bashar al-Assad.

"O modo como (a Síria) reprimiu os protestos populares é inaceitável", disse Juppé, em uma coletiva de imprensa com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, durante uma visita oficial a Moscou.

De acordo com a agência de notícias AFP, ele disse ainda que a Síria pode enfrentar mais sanções se não mudar a resposta aos protestos.

Na última semana, a Europa proibiu as importações de petróleo sírio - uma decisão criticada pela Rússia, que defende o diálogo político.