Desigualdade de distribuição de renda reduz 5,6% em 5 anos, diz Ipea

A desigualdade na distribuição de renda dos brasileiros caiu 5,6% entre 2004 e 2009, informou o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em comunicado emitido nesta quinta-feira.

Ainda assim, a maioria da população segue vivendo com uma quantidade per capita inferior a um salário mínimo.

"Em 2009, a despeito do ganho de bem-estar do período, ainda havia 107 milhões de brasileiros vivendo com menos de R$ 465 (salário mínimo da época) per capita mensais", diz o comunicado do Ipea.

Os números, porém, mostram uma melhoria nos rendimentos: a parcela de brasileiros vivendo em famílias com renda mensal igual ou maior do que um salário mínimo per capitasubiu de 29% para 42% no período estudado.

O Ipea concluiu que a renda média brasileira real cresceu 28% entre 2004 e 2009, em decorrência de fatores como crescimento econômico, geração de empregos, lento aumento de escolaridade da população adulta, aumento real do salário mínimo e transferências focalizadas de renda.