Funcionário preso por fraude em banco suíço alertou colegas

A BBC apurou que o funcionário do banco suíço UBS acusado de fechar negócios não autorizados havia alertado ao banco.

Kweku Adoboli, de 31 anos, foi preso pela polícia de Londres na última quinta-feira sob suspeita de fraude.

Uma transação não autorizada feita por ele teria ocasionado uma perda de cerca de US$ 2 bilhões (R$ 3,4 bilhões) para o banco.

No entanto, o editor de negócios da BBC, Robert Peston, disse que os controles internos do UBS não perceberam a perda gerada pela transação de Adoboli e que o funcionário teria informado pessoalmente ao banco sobre o ocorrido.

"A descoberta de que foi a decisão de Adoboli de informar seus colegas sobre suas ações que disparou o alarme no UBS, ao invés de seu próprio sistema de monitoramento, vai aumentar a preocupação de que os bancos de investimento simplesmente não sejam capazes de controlar os riscos que seus funcionários assumem", disse Peston.

O UBS, que é o quarto maior banco suíço, disse que o dinheiro dos clientes não foi afetado pela perda.