Policial suspeito de morte de juíza é exonerado e preso no RJ, diz PM

O tenente-coronel Cláudio Oliveira, da Polícia Militar do Rio de Janeiro, foi preso e exonerado, sob suspeita de ser o mandante do assassinato da juíza Patrícia Acioli, no mês passado.

Segundo nota divulgada nesta terça pela assessoria de imprensa da PM e reproduzida pela Agência Brasil, Oliveira – que comandava o 22º Batalhão na Maré, zona Norte do Rio – está detido desde a última madrugada na carceragem do Batalhão de Choque.

Acioli foi alvejada com 21 tiros na porta de sua casa, em Niterói, depois de ter decretado a prisão de policiais militares por suspeita de envolvimento deles em um homicídio.

Na época da morte da juíza, Oliveira comandava o 7º Batalhão da PM, em São Gonçalo, onde Acioli trabalhava.

Também estão presos outros três militares, suspeitos de envolvimento no crime, informa a Agência Brasil. A pedido do Ministério Público fluminense, o tenente Daniel dos Santos Benitez Lopes e os cabos Sérgio Costa Júnior e Jefferson de Araújo Miranda foram transferidos, na semana passada, da Unidade Prisional da PM, em Benfica, na zona norte, para unidades diferentes.