França nega extradição de ex-primeira dama de Ruanda

Um corte francesa rejeitou um apelo de Ruanda de extradição da esposa do ex-presidente do país cujo assassinato deflagrou o genocídio de 1994.

Agathe Habyarimana, que tem vivido na França nos últimos 15 anos, é acusada de envolvimento no planejamento do genocídio e crimes contra a humanidade.

A promotoria francesa é contra a extradição argumentando que a acusação é vaga.

Durante o genocídio de Ruanda, 800 mil tutsis e hutus moderados foram mortos por extremistas da etnia hutu.