Assassino de ex-presidente afegão era paquistanês, diz Afeganistão

O governo do Afeganistão acusou neste domingo um cidadão paquistanês pelo assassinato de um ex-presidente afegão na semana passada.

A acusação foi feita através de uma nota. O nome do suspeito não foi divulgado.

O ex-presidente Burhanuddin Rabbani foi vítima de um atentado suicida em sua própria casa, em Cabul, no dia 20 de setembro.

Ele era o responsável por mediar o diálogo entre o governo afegão e a milícia Talebã. Testemunhas disseram que, no momento do atentado, ele estava reunido com membros do Talebã.

O assassinato foi atribuído à rede extremista Haqqani, aliada do Talebã e, segundo a inteligência americana, com ramificações no Paquistão.

A revelação foi feita no mesmo dia em que centenas de afegãos realizaram uma manifestação em Cabul para protestar contra o Paquistão.

Eles acusam Islamabad e seu serviço de inteligência, ISI, de bombardear vilarejos afegãos próximos da fronteira entre os dois países.