Ocidente critica Rússia e China por veto à resolução da ONU contra a Síria

Governos ocidentais criticaram duramente a Rússia e a China pelo veto dos dois países a uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que ameaçava ações contra a Síria devido à violenta repressão dos protestos no país.

O ministro das Relações Exteriores francês, Alain Juppé, afirmou que foi um dia triste para a Síria e para o Conselho de Segurança.

Em uma referência ao presidente sírio Bashar al-Assad, Juppé acrescentou que a ONU deveria estar se pronunciando contra um ditador que está massacrando o próprio povo.

A Grã-Bretanha afirmou que os vetos da Rússia e da China foram dados para acobertar um governo brutal.

Mas, a Rússia afirma que a resolução do Conselho de Segurança apenas iria confrontar o governo sírio e não ajudaria a chegar a um acordo pacífico. A China, por sua vez, afirmou que a resolução teria piorado ainda mais a situação.