Atiradores sequestram membros dos Médicos Sem Fronteiras no Quênia

Atiradores sequestraram dois integrantes da organização Médicos Sem Fronteiras (Médecins Sans Frontières) do campo de refugiados de Dadaab, no Quênia, perto da fronteira com a Somália.

Um porta-voz da polícia do país informou que os sequestrados são dois funcionários espanhóis da organização médica de caridade.

A organização, por sua vez, informou que um motorista queniano que trabalhava para os Médicos Sem Fronteiras ficou ferido pelos tiros disparados no momento do sequestro.

O campo de refugiados de Dadaab abriga centenas de milhares de pessoas que fugiram dos combates e da fome na Somália.

A região de fronteira entre a Somália e o Quênia é marcada pela falta de segurança e dois outros estrangeiros foram sequestrados nas últimas semanas.