Diretor de fundo de resgate da Europa vai à China em busca de recursos

O diretor do fundo europeu de resgate a países em crise está em Pequim nesta sexta-feira na tentativa de convencer o governo da China a investir mais recursos nos pacotes de ajuda à zona do euro.

A China é o país com o maior volume de reservas do mundo, com mais de US$ 3 trilhões, e grande parte do seu dinheiro está investido em títulos do governo dos Estados Unidos.

Líderes europeus vêem o governo chinês como um potencial parceiro para ajudar na crise da dívida da zona do euro.

O diretor do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (EFSF, na sigla em inglês), Klaus Regling, disse nesta sexta em Pequim que as negociações com a China ainda estão em fase inicial.

A Europa quer quadruplicar o seu fundo de resgate e avalia que os chineses podem contribuir com US$ 100 bilhões. No entanto, o governo de Pequim tem exigido garantias de que qualquer investimento seu no fundo será seguro.