Sudão do Sul acusa República do Sudão de bombardear campo de refugiados

O Sudão do Sul acusou nesta quinta-feira seu vizinho do norte, a República do Sudão, de empreender um bombardeio aéreo a um campo de refugiados próximo à fronteira.

Moradores do campo de Yida disseram que um avião Antonov circulou acima do local, antes de cinco bombas serem lançadas.

Funcionários de organizações humanitárias contestam, no entanto, as versões do governo do Sudão do Sul, de que 12 pessoas morreram no bombardeio.

O campo recebe refugiados do conflito no Kordofão do Sul, que fica ao norte da fronteira.

Um porta-voz do Exército da República do Sudão, Al-Sawarmi Khalid, negou responsabilidade no ataque.

A violência tem se intensificado ao longo da fronteira desde a independência do Sudão do Sul, em julho deste ano.