Anistia Internacional acusa Arábia Saudita de tortura e repressão

A Anistia Internacional acusou a Arábia Saudita nesta quarta-feira de lançar uma nova onda de repressão interna, a fim de evitar que protestos impulsionados pela Primavera Árabe ocorram dentro de suas fronteiras.

Em um novo relatório, o grupo de direitos humanos disse que milhares de pessoas foram presas. Reformistas conhecidos também foram condenados a longas penas em processos judiciais considerados injustos.

O relatório também acusa o Ministério do Interior de aproveitar brechas judiciais para violar direitos dos sauditas.

A Anistia ainda critica um projeto de lei que classifica como terrorismo qualquer ação que cause danos à imagem do Estado saudita. A ONG critica também a adoção de tortura no país, o que a Arábia Saudita nega.