Peru declara estado de emergência em meio a protestos contra mina de ouro

O governo peruano declarou estado de emergência no norte do país após mais de uma semana de protestos contra os planos de abertura de uma mina de ouro na região.

O presidente Ollanta Humala disse que os líderes dos protestos não demonstraram nenhum interesse em chegar a um acordo sobre a mina, apesar de dias de negociações.

Humala afirmou que o estado de emergência vai durar 60 dias e dará às forças de segurança do Peru poderes para garantir que escolas, hospitais e estradas permaneçam abertos.

A empresa americana Newmont interrompeu o trabalho na mina já aberta depois que manifestantes foram feridos. O projeto custa US$ 4,8 bilhões (R$ 8,5 bilhões).

A escalada dos protestos fez com que manifestantes sabotassem máquinas no local e entrassem em conflito com a polícia.

Ambientalistas dizem que a mina aumentará a poluição e destruirá reservatórios de água no local.