Vítima de estupro presa por adultério é libertada no Afeganistão

Uma mulher afegã que foi presa por adultério depois de ter sido estuprada por um parente foi libertada nesta quarta-feira.

Conhecida somente como Gulnaz, ela foi libertada por ordens do presidente Hamid Karzai, que concedeu a ela o perdão presidencial no início do mês.

Sua advogada, Kimberley Motley, disse à BBC que ela foi solta sem condições, pondo fim ao receio de que ela fosse forçada a casar-se com seu estuprador.

Gulnaz, cujo caso despertou atenção internacional, foi condenada a 12 anos de prisão depois de denunciar o primo de seu marido pelo ataque.

Ainda na prisão, ela deu à luz uma filha. Seu agressor também foi condenado a 12 anos de prisão, mas teve a pena reduzida para 7 anos após uma apelação.

A advogada da mulher disse que ela e sua filha foram levadas a um local que não será divulgado, para sua própria segurança.