Tunísia inaugura estátua em homenagem a vendedor que deu início a protestos no país

A Tunísia inaugurou neste sábado uma estátua em honra a Mohamed Bouazizi, que ateou fogo em si mesmo há um ano, dando início aos protestos que culminaram com a queda do presidente Zine el-Abidine Ben Ali.

A estátua, na cidade de Sidi Bouzid, tem o formato do carrinho em que Bouazizi vendia frutas na cidade.

Segundo sua família, ele queria trocar o carro de mão por uma caminhonete, mas se recusou a pagar propinas a três inspetores do governo. Por isso, teve suas mercadorias apreendidas e apanhou dos oficiais.

Depois te ter tido uma audiência com o governador negada, Bouazizi jogou uma lata de gasolina sobre si mesmo e acendeu um fósforo.

Seu suicídio alimentou uma onda de protestos que se espalharam da Tunísia para outros países do Oriente Médio.

Moncef Marzouki, eleito presidente em outubro nas primeiras eleições livres do país em mais de 20 anos, se juntou a uma multidão de pessoas que foram à Sid Bouzid levando bandeiras e fotografias do vendedor de frutas para a inauguração da estátua.