Justiça inocenta líder da oposição da Malásia de acusação de sodomia

O líder oposicionista da Malásia Anwar Ibrahim foi inocentado da acusação de sodomia, em um julgamento que durou mais de dois anos.

Ele foi acusado de manter relações sexuais com um ex-assessor, mas o juiz determinou que as provas de DNA usadas pela promotoria não eram confiáveis.

Em entrevista à BBC, Anwar disse que o veredicto foi uma agradável surpresa, mas que o sistema judiciário na Malásia ainda é claramente manipulado pelo governo, que usa os tribunais para intimidar e perseguir a oposição.

Anwar sempre afirmou que a acusação havia sido inventada para tirá-lo do cenário político do país. Se fosse condenado, ele poderia enfrentar até 20 anos de prisão.

Analistas dizem que Anwar é visto como a única pessoa na Malásia capaz de desafiar o governo.