Mesmo com observadores, 400 são mortos na Síria em duas semanas

A ONU afirmou nesta terça-feira que cerca de 400 pessoas foram mortas na Síria, desde a chegada da missão da Liga Árabe ao país, há duas semanas.

A embaixadora americana na ONU, Susan Rice, disse que o número de vítimas mostra que o governo sírio vem intensificando a morte de manifestantes pró-democracia, em vez de usar a oportunidade para colocar fim à violência.

Mais cedo, presidente Bashar al-Assad afirmou que há uma "conspiração estrangeira" para tentar desestabilizar seu país.

"Grupos regionais e internacionais vêm tentando desestabilizar o país", afirmou ele, em seu primeiro pronunciamento público em meses.