ONG acusa Kuwait por abuso sexual de transgêneros

A organização internacional de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch acusou neste domingo a polícia do Kuwait de torturar e abusar sexualmente de mulheres trasngêneros.

Em um relatório baseado em entrevista com quarenta mulheres transgêneros, advogados e funcionários públicos, a ONG pediu a responsabilização dos policiais pelos supostos crimes.

As mulheres transgênero são pessoas que nasceram com o sexo masculino, mas se identificam com o sexo feminino e se comportam como tal.

A organização também pediu a suspensão de uma lei adotada em 2007 que estabeleceu como crime "imitar" o sexo oposto.

A ONG disse ter documentado casos nos quais as leis foram usadas por policiais para obrigar as mulheres transgênero a manter relações sexuais com eles ou a se despir e dançar na frente deles.

Um porta-voz do Ministério do Interior do Kuwait afirmou que o governo só comentaria as acusações após estudar o relatório.