Sindicatos da Nigéria encerram greve depois de queda de preço da gasolina

Os sindicatos da Nigéria anunciaram nesta segunda-feira que encerraram a greve, que já durava quase uma semana, em protesto contra o aumento no preço dos combustíveis.

Os sindicatos informaram que cancelaram a mobilização para salvar vidas, depois de receber informações de que as forças de segurança tinham recebido ordens de usar todos os meios necessários para encerrar os protestos no país.

A polícia e o Exército ainda estão nas ruas da maior parte das cidades da Nigéria.

O anúncio foi feito depois de negociações durante o final de semana que levaram o presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, a anunciar um corte nos preços da gasolina.

Jonahtan anunciou que vai restituir 60% dos subsídios estatais à gasolina, que foram cortados há duas semanas.

Desde a retirada destes subsídios, os preços da gasolina duplicaram na Nigéria, o que provocou a greve geral e protestos.