Mubarak é vítima de de conversa maliciosa, diz defesa

O advogado de defesa do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak afirmou que seu cliente, acusado de ter ordenado a morte de centenas de manifestantes, foi vítima de conversas maliciosas.

Farid el-Deeb afirmou que Mubarak, na época dos protestos, já era um homem de 83 anos de idade, de saúde frágil depois de dedicar sua vida ao país.

Mubarak, que deixou a presidência depois de uma revolução popular há quase um ano, foi levado de maca para a audiência, mas depois teria se acomodado em uma cadeira de rodas.

O ex-presidente ficou no poder durante mais de 30 anos.

A promotoria pediu a pena de morte para Mubarak.