EUA admitem ajuda de médico paquistanês para achar Bin Laden

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Leon Panetta, admitiu publicamente que um médico paquistanês forneceu dados para que forças americanas matassem o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, no ano passado.

Em entrevista ao programa da rede CBS 60 minutes, que será transmitida no domingo, Panetta manifestou preocupação com a forma como o médico Shikal Afridi está sendo tratado no Paquistão.

Ele foi preso e está sendo acusado de traição. O secretário de Defesa americano criticou a atitude do Paquistão e disse que ambos os países têm uma causa em comum, que é a luta contra o terrorismo.