Ataque do governo sírio deixa 40 mortos em Homs, dizem ativistas

Ativistas na cidade síria de Homs disseram nesta quarta-feira que quase 40 pessoas foram mortas no sexto dia consecutivo de bombardeio das forças do governo.

Vários bairros foram duramente atacados com tanques e artilharia pesada. Três famílias inteiras foram soterradas nos destroços de suas casas.

Um médico que trabalha em uma hospital improvisados disse que os feridos estão morrendo por falta de tratamento adequado.

Ativistas estimam que cerca de 400 pessoas foram mortas em Homs desde que a ofensiva começou, no fim de semana.

Nas fronteiras do país, autoridades sírias intensificaram a segurança para evitar a entrada de armas para os rebeldes.

A ONU interrompeu a contagem de mortos que fazia, afirmando que é impossível averiguar dados com independência. O último dado divulgado pelas Nações Unidas, no mês passado, é de que 5,4 mil pessoas haviam morrido.