Bombeiro do Rio 'atende só emergências'; Cabral diz que greve fracassou

Os bombeiros do Grupamento Marítimo (Gmar) estavam prestando apenas atendimentos de emergência nas praias do Rio de Janeiro neste sábado, segundo a Agência Brasil, e só vão retomar todas as atividades quando o policial grevista Benevenuto Daciolo for libertado.

Daciolo foi preso na noite da última quarta-feira.

O sargento Paulo Nascimento, do 1º Grupamento de Socorro e Emergência (GSE), disse à agência noticiosa estatal que os bombeiros "até estão fazendo atendimentos, mas apenas os emergenciais, e estão descaracterizados. Não colocaram a roupa (uniforme). Temos que mostrar que a greve está ocorrendo".

Já o governador do Rio, Sergio Cabral, disse a sexta-feira à imprensa que "houve tentativa de greve policial, sem êxito. A grande maioria (dos policiais) tem consciência de responsabilidade com os 16 milhões de habitantes do Estado do Rio de Janeiro e com os milhões de turistas".

Segundo a GloboNews, a paralisação parcial dos policiais não prejudicou o policiamento das ruas nem a segurança do bloco carnavalesco Cordão da Bola Preta, que desfilou no Rio na noite de sexta.

Para este final de semana, mais de cem blocos são esperados nas ruas da cidade, e a polícia prometeu reforçar o policiamento.