Teste que revelou partículas mais rápidas que luz pode ter erros

Cientistas que no ano passado encontraram partículas que pareciam superar a velocidade da luz examinam dois possíveis erros técnicos que podem comprometer a descoberta.

O Centro Europeu para Pesquisa Nuclear (CEPN) confirmou nesta quinta-feira que a equipe examina uma conexão de cabo, que pode ter causado "uma leve discrepância".

Novos testes em maio devem confirmar ou não a descoberta.

Em setembro eles anunciaram que testes registraram que partículas chamadas neutrinos viajavam a seis km mais rápido do que a velocidade da luz.

Alguns especialistas sugeriram que a descoberta, se confirmada, seria a maior do século em termos de física.