Fio de cabelo liberta prisioneiro no corredor da morte nos EUA

Um homem que passou quase 30 anos no corredor da morte nos Estados Unidos foi libertado depois que um fio de cabelo gerou dúvidas sobre sua condenação.

Edward Elmore foi condenado na Carolina do Sul em 1982 pelo assassinato de uma mulher idosa para quem ele realizava serviços domésticos.

Desde o início houve dúvidas sobre o veredito - críticos dizem que evidências foram deliberadamente perdidas ou plantadas na cena do crime - mas um fio de cabelo encontrado no corpo da vítima e analisado recentemente, o responsável pelo fim da condenação.

O fio de cabelo era loiro e não poderia ter vindo de Elmore.