Após encontro com Netanyahu, Obama pede tempo para pressionar Irã

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mostrou-se cauteloso nesta segunda-feira sobre uma eventual ação americana contra o programa nuclear do Irã, após encontro com o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu.

Netanyahu argumentou, em Washington, que é preciso uma ação rápida para conter o suposto programa de desenvolvimento de armas nucleares do Irã. O governo de Teerã defende que seu programa tem fins pacíficos.

Os Estados Unidos, o principal aliado de Israel, defendem a ampliação de sanções contra Teerã, a fim de retardar o suposto programa.

Israel cogita, no entanto, um ataque preventivo contra a república islâmica em um momento de escalada de tensão em torno do programa nuclear iraniano.