Ação unilateral dos EUA contra Síria seria 'um erro', diz Obama

O presidente americano, Barack Obama, classificou nesta terça-feira a situação dos confrontos na Síria como "estarrecedora", mas descartou a possibilidade de uma intervenção militar unilateral dos Estados Unidos no país.

Obama disse que o mandatário sírio, Bashar al Assad, deve cair, assim como outros líderes da região já caíram desde o início da Primavera Árabe. Segundo o presidente americano, intervir unilateralmente contra o regime de Damasco seria "um erro".

Washington disse ainda que trabalhará ao lado de seus aliados para atingir esse objetivo através da diplomacia, isolando o regime de forma política e econômica.

No fim de fevereiro, a ONU (Organização das Nações Unidas) estimou em 7.500 o número de mortes na repressão do regime aos protestos que pedem a renúncia de Assad, iniciados há quase um ano.