Líbia nega estar treinando ativistas sírios

O primeiro-ministro interino da Líbia, Abdel Rahim Al-Kib, negou as acusações de que rebeldes sírios estariam sendo treinados na Líbia.

Al-Kib disse não ter conhecimento de nenhum campo de treinamento e afirmou que, se eles existirem, não tem a permissão do governo.

Na última quarta-feira, o enviado da Rússia às Nações Unidas, Vitaly Churkin, acusou o governo líbio de dar apoio a centros de treinamento de ativistas líbios contra o governo de Bashar al-Assad.

O levante popular contra o governo Assad já dura um ano. Segundo a ONU, mais de 7.500 pessoas foram mortas, com a violenta repressão dos protestos.