Polícia italiana prende 4 suspeitos da morte de juiz anti-Máfia em 1992

A polícia italiana prendeu nesta quinta-feira quatro suspeitos do assassinato do juiz anti-Máfia Paolo Borsellino, morto em 1992.

Borsellino foi vítima de um atentado a bomba cometido contra seu carro, na Sicília. Cinco de seus guarda-costas também morreram no ataque.

Dos quatro detidos, um é o chefe mafioso Salvatore Madonia, acusado de ser um dos mandantes do atentado.

Outro dois são acusados de realizá-lo, enquanto um quarto detido teria dado falso testemunho.

Borsellino foi morto algumas semanas depois da morte de outro juiz anti-Máfia, Giovanni Falcone.

O chefe supremo da Máfia siciliana, Salvatore "Totò" Riina, está cumprindo prisão perpétua, condenado por ordenar os dois assassinatos.