Enfermeiros uruguaios são presos por suspeita de responsabilidade na morte de pacientes

Dois enfermeiros uruguaios foram presos neste domingo por suposta responsabilidade na morte de pelo menos 60 pessoas em dois hospitais de Montevidéu, informou a polícia nacional.

Segundo a imprensa uruguaia, os dois enfermeiros, de 36 e 49 anos, não agiam de forma coordenada e não tinham relação etnre si.

Os casos foram descobertos após dois hospitais desconfiarem de algumas mortes.

Em dois meses de investigação, a polícia reuniu provas incriminatórias, disse o juiz, Rolando Vomero.

Durante os interrogatórios, ambos enfermeiros disseram agir por "razões humanitárias".