Forças do governo da Turquia matam 15 militantes curdas em confronto

O governo da Turquia informou neste sábado que 15 militantes curdas foram mortas em um confronto com as forças de segurança.

As mortes das mulheres ocorreu na província de Bitlis, no sudeste do país, considerada um centro do movimento separatista rebelde curdo e do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Acredita-se que este seja o maior número de combatentes mulheres mortas em um único incidente desde que o conflito começou 28 anos atrás.

Cerca de um terço da força de combate do PKK é feminina.

O clima de tensão na região aumentou nesta semana após os militantes terem saído às ruas da província rebelde em protestos não autorizados pelo governo turco para marcar o Ano-Novo curdo.