Mais dois monges tibetanos se imolam em protesto contra a China

Dois monges tibetanos atearam fogo a si mesmos no último de uma série de protestos contra o controle chinês sobre o Tibete, segundo relatos.

Grupos de ativistas afirmam que os dois homens eram estudantes no mosteiro Kirti, no sudoeste da província chinesa de Sichuan.

Ainda não se sabe se os dois monges sobreviveram.

A província de Sichuan é um dos principais focos de protesto contra o domínio chinês nas regiões tibetanas.

Mais de 30 monges tibetanos e simpatizantes atearam fogo a si mesmos no último ano em protesto contra a suposta repressão chinesa no Tibete.