Governo proíbe atividades da Reuters no Irã

O Ministério da Cultura do Irã proibiu as atividades da agência de notícias Reuters no país.

Em uma notícia divulgada pela agência, a Reuters chamou um grupo de atletas femininas iranianas de "assassinas".

As mulheres estavam aprendendo a arte marcial ninjutsu, baseada nas habilidades de antigos ninjas japoneses e, aparentemente, estavam felizes em ser chamadas de ninjas.

Mas, em um vídeo, a Reuters se referiu a elas como "assassinas".

As atletas ameaçaram processar a Reuters por difamação. A agência afirmou que reconheceu o erro cometido e corrigiu no mesmo dia da divulgação da notícia.