Exército de Guiné-Bissau dispersa protestos

As forças de segurança de Guiné-Bissau dispersaram uma manifestação que pedia a libertação do primeiro-ministro do país, que foi detido durante um golpe de Estado na última quinta-feira. Uma série de manifestantes ficaram feridos.

O primeiro-ministro, Carlos Gomes Junior, era o principal candidato nas eleições presidenciais que deveriam acontecer ainda esse mês.

Acredita-se que ele tenha sido levado para um quartel militar do país, juntamente com o presidente interino, Raimundo Pereira.

Em encontro com partidos políticos locais no sábado, os militares disseram ter planos de restituir o poder civil.