FMI reforça caixa com US$ 41 bilhões

O Fundo Monetário Internacional anunciou nesta sexta-feira ter obtido mais US$ 41 bilhões (R$ 76 bilhões) para seus cofres. Com esse dinheiro, o fundo arrecadou US$ 360 bilhões (R$ 669 bilhões) em suas reuniões de primavera, chegando mais perto dos US$ 400 bilhões (R$ 744 bilhões) que pediu a diretora-gerente da instituição, Christine Lagarde.

Os recursos vieram da Austrália, Coreia do Sul, Cingapura e Reino Unido. "Esses compromissos demonstram o apoio continuado desses países ao multilateralismo", expressou Lagarde, em nota. "Estou muito contente com mais essa demonstração do forte apoio de nossos membros, e espero mais compromissos."

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, que esta em Washington para as reuniões do FMI, ainda não disse se o Brasil vai anunciar mais reforços para o caixa da instituição neste fim de semana, nem de quanto seria o aporte.

Brasil, Rússia, Índia e China estão pedindo a garantia de mais reformas no regime de cotas do fundo em troca de apoio financeiro. Nesta sexta-feira, o vice-ministro das Finanças russo disse a jornalistas que seu país dará US$ 10 bilhões (R$ 18 bilhões) para o FMI.