Rússia anuncia contribuição de US$ 10 bi para FMI

A Rússia vai contribuir com US$ 10 bilhões para o Fundo Monetário Internacional (FMI), segundo um vice-ministro russo.

Falando para agências de notícias em Washington, o vice-ministro das Finanças russo, Sergei Storchak, disse que a decisão foi tomada após reuniões com o resto dos Bric - Brasil, Rússia, Índia e China - na sexta-feira.

Os Bric querem condicionar o aporte de novos recursos a mais poder dentro da instituição.

Espera-se que, depois da declaração do ministro russo, o seu equivalente brasileiro, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, revele se o Brasil vai contribuir e com quanto.

Em 2009, foram US$ 10 bilhões - mesmo valor de Rússia e Índia. A China contribuiu na ocasião com US$ 60 bilhões.

A diretora-gerente do FMI, Christina Lagarde, tem pedido US$ 400 bilhões adicionais de seus membros. Desses, US$ 320 bilhões já foram prometidos.

Segundo o vice-ministro russo, o total da capitalização levantada pelo FMI nas reuniões que vão até o domingo "se adequaria" ao pedido por Lagarde.