Incertezas políticas na França e na Holanda derrubam bolsas pelo mundo

As principais bolsas mundiais fecharam em queda nesta segunda-feira em meio à divulgação dos dados sobre o enfraquecimento da atividade econômica na Europa e ao clima de incerteza política na França e na Holanda.

A bolsa de Nova York caiu 1% enquanto o pregão de Frankfurt fechou em baixa de 3,4%, seguida pelo de Paris (- 2,8%) e pelo de Londres (- 1,8%). Em São Paulo, a Bovespa acompanhou a tendência e encerrou os negócios com saldo negativo de 1,5%.

Na Europa, os investidores receberam com pessimismo a divulgação do Purchasing Managers Index (PMI). Os dados do levantamento sugerem que a atividade industrial na Alemanha caiu para 46.3 pontos em abril, o menor valor em três anos. Qualquer taxa abaixo de 50 representa contração do setor.

Além da perspectiva econômica, pesou também a expectativa política. Na França, a vitória do líder socialista François Hollande, que fez declarações hostis ao mercado durante sua campanha, espalhou incertezas nos negócios.

A derrota do atual presidente Nicolcas Sarkozy no primeiro turno levantou temores entre os investidores de que a França tenha dificuldade em controlar suas dívidas em um eventual governo socialista.

Da Holanda, os mercados encararam com nervosismo a falta de acordo do governo do país em colocar em prática medidas de austeridade fiscal.