EUA confirmam que dissidente cego quer deixar a China

Os Estados Unidos reconheceram nesta quinta-feira que o dissidente chinês cego Chen Guangcheng quer deixar a China.

Uma porta-voz do Departamento de Estado disse que está claro que Chen e sua mulher mudaram de opinião desde que ele deixou a embaixada americana, na quarta-feira.

Chen estava abrigado na embaixada dos EUA em Pequim após ter fugido da prisão domiciliar. O caso provocou mal-estar entre os dois países, durante visita da secretária de Estado americana, Hillary Clinton, a Pequim.

Em entrevista à BBC, Chen disse que gostaria de discutir seus planos com representantes dos EUA, mas que acreditava que os americanos estavam sendo impedidos de se encontrar com ele no hospital em que está internado, em Pequim.