Dissidente chinês irá estudar em universidade americana

Os Estados Unidos dizem que o dissidente cego chinês Chen Guangcheng deve sair do país em breve e que seu visto terá "máxima prioridade".

O Departamento de Estado afirmou que a Universidade de Nova York ofereceu uma bolsa para Chen e permitirá que sua mulher e filhos o acompanhem.

Horas antes, Pequim disse que o ativista poderia se candidatar a uma vaga em uma universidade estrangeira, abrindo caminho para a resolução de um impasse diplomático com os Estados Unidos.

Chen fugiu da prisão domiciliar em abril e passou seis dias na embaixada americana na capital chinesa.

Mesmo depois de sair da embaixada, ele afirmou que quer ir para os Estados Unidos com sua família.