Strauss-Kahn é suspeito de participar de estupro coletivo

A Promotoria da França afirmou estar investigando indícios de que o ex-chefe do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, teria participado de um estupro coletivo. O crime teria acontecido nos Estados Unidos há a cerca de 15 meses.

Uma mulher belga afirmou aos promotores ter sido forçada a participar de uma orgia em um hotel de Washington à qual Strauss-Kahn compareceu.

O socialista já enfrentava acusações relacionadas ao seu envolvimento em festas com prostitutas. Ele não comentou as acusações feitas pela belga.