Advogados de acusados de planejar 11/9 reclamam de injustiça no tribunal

Advogados dos cinco homens acusados de planejar os ataques de 11 de setembro, nos Estados Unidos, reclamaram de injustiças por parte do tribunal militar na Baía de Guantánamo.

Os acusados, entre eles Khalid Sheikh Mohammed, foram indiciados por assassinato e outros crimes no sábado, mas os advogados de defesa alegam que provas de que eles foram torturados enquanto estavam em poder dos americanos estão sendo "censuradas" e de que os procedimentos acontecem "sob um véu de silêncio".

Sheikh Mohammed foi submetido diversas vezes à técnica de waterboarding, quando o interrogado sofre uma simulação de afogamento, em prisões secretas da CIA, enquanto os demais acusados também dizem ter sofrido tortura.

"Tudo está sendo feito para impedir que isso (este tribunal) seja justo", disse o advogado David Nevin.

Nenhum dos cinco homens se declarou culpado ou inocente até o momento. O tribunal militar se reúne novamente no mês que vem.