Número de mortos em ataque na Síria aumenta para 55

Dois ataques suicidas com carros-bomba mataram pelo menos 55 pessoas e feriram mais de 350 em Damasco, na Síria, nesta quinta-feira.

As explosões ocorreram perto de um prédio de uma agência secreta militar, logo pela manhã.

Imagens da televisão estatal síria mostraram carros queimados, corpos e duas crateras causadas pelas explosões.

Este ataque foi considerado o mais grave em Damasco desde o início da rebelião na Síria, há 14 meses.

A capital síria está sob o controle das forças do governo, mas a cidade já teve vários ataques nos últimos meses. Geralmente, os alvos destes ataques são prédios do governo ou comboios militares.

Autoridades da Síria afirmaram que foi um ataque terrorista, mas a oposição culpou o governo pelas explosões. Os dois lados deveriam obedecer a um cessar-fogo monitorado por uma equipe da ONU que está no país.

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan, afirmou que os ataques foram "abomináveis" e contraproducentes para todos os envolvidos.