Inflação na China perde força e BC deve cortar juros

A taxa de inflação da China desacelerou em abril, aumentando as expectativas de que o banco central local venha a afrouxar a política monetária para sustentar o crescimento.

Os preços ao consumidor subiram 3,4% nos 12 meses encerrados em abril, contra 3,6% verificados em março.

A taxa de inflação está há três meses consecutivos abaixo da meta do governo, de 4% em 12 meses.

A divulgação da desaceleração de preços ocorreu apenas um dia depois de a China informar que exportações e importações perderam força, levando a temores de uma desaceleração de sua economia.

"Isso significa que o foco agora é no crescimento," disse à BBC Song Seng Wun, da CIMB Research.

"O ritmo mais lento de aumento dos preços ao consumidor dá espaço suficiente para que o banco central afrouxe suas políticas se quiser."

Preços em alta têm sido um dos maiores motivos de preocupação para os formuladores de política econômica da China nos últimos tempos.