JPMorgan tem perda surpreendente após 'desleixo'

O JPMorgan Chase, maior banco dos EUA, revelou uma supreendente perda de US$ 2 bilhões em investimentos feitos por seus operadores.

Em geral, após a contabilização de outros ganhos, as perdas em seu braço de investimentos (CIO) devem ser de US$ 800 milhões no segundo trimestre.

A perda total pode chegar a US$ 1 bilhão, admitiu o presidente-executivo do banco, Jamie Dimon, em uma teleconferência de última hora.

As ações do JPMorgan caíram 6% nas bolsas americanas, com ações de outros bancos seguindo o movimento.

Goldman Sachs, Citigroup e Bank of America também sofreram pesadas perdas no pregão eletrônico após o fechamento do mercado.

A estratégia da CIO foi "mais arriscado, mais volátil e menos eficaz" do que se acreditava anteriormente, Dimon disse.

"Houve muitos erros, desleixo e mau julgamento. Estes erros eram flagrantes. (...) Isso não é como queremos gerir um negócio."

O CIO é um braço do banco usado para fazer grandes transações de hedging. Esta é uma prática de investimento usada para reduzir o risco de flutuações de preços junto ao valor de um ativo.

As perdas deverão prejudicar o desempenho JPMorgan no trimestre, um constrangimento para o banco, um dos poucos a se sair bem na crise de 2008.