Governo da França quer reduzir salários de novos ministros

O recém-escolhido primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, afirmou nesta quarta-feira que a primeira medida de seu governo será reduzir em 30% o salário dos ministros.

A decisão foi tomada como parte do plano de austeridade fiscal já em curso em outros países europeus que visa a reduzir os gastos públicos e retomar o crescimento da economia.

Segundo Ayrault, a proposta será encaminhada ao Conselho de Ministros na primeira reunião no Palácio do Eliseu, residência do presidente francês.

Também nesta quarta-feira, Ayrault e o recém-eleito presidente francês, François Hollande, revelaram detalhes da composição do novo governo, composto por 34 ministros, 17 homens e 17 mulheres.

Entre os indicados, estão o ex-primeiro-ministro Laurent Fabius, que ocupará a pasta das Relações Exteriores, e o ex-ministro para Assuntos Europeus Pierre Moscovici, que será o titular do ministério da Economia.

Os selecionados, entretanto, terão de passar por uma prova de fogo para permanecerem em seus ministérios. Segundo Ayrault, os ministros que forem derrotados nas eleições legislativas de junho deverão deixar seus postos.