Tribunal condena assassino de líder racista sul-africano

Um tribunal sul-africano considerou culpado um dos dois trabalhadores agrícolas negros acusados de assassinar o líder extremista, defensor da supremacia branca, Eugene Terre'Blanche em 2010.

A sentença de Chris Mahlangu ainda será anunciada. O outro réu, Patrick Ndlovu, foi considerado culpado de arrombamento.

O julgamento concluiu que o Sr. Terre'Blanche foi atacado enquanto dormia, rejeitando sugestões de que havia um motivo sexual ou político por trás de seu assassinato.

Em frente ao tribunal, grupos rivais trocaram insultos.