Egito encerra estado de emergência após 31 anos

O Egito pôs fim ao regime de estado de emergência que vigorava no país há 31 anos que dava às forças de segurança locais poderes de deter suspeitos e sumetê-los a julgamentos em tribunais especiais.

O regime especial vigorava sem interrupções desde o assassinato do presidente Anwar Sadat, em 1981.

O fim da lei que impôs o regime de exceção era uma das exigências de ativistas que participaram dos protestos populares que levaram à queda do presidente Hosni Mubarak, no ano passado.

O Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito, que assumiu o poder após o colapso do regime de Mubarak, havia sinalizado que não iria renovar a lei.

Mas os militares só tomaram a decisão após a realização do primeiro turno da eleição presidencial no país.

Ativistas reivindicavam que o estado de emergência fosse suspenso desde o colapso do regime de Mubarak.