Tribo ‘mais ameaçada do mundo’ pede ajuda ao ministro da Justiça

Amiri Awá, o líder da tribo dos Awá, do Maranhão, classificada como a "mais ameaçada do mundo", pediu em mensagem de vídeo que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, se esforce para impedir que madeireiros invadam seu território.

"Ministro, você quer mandar logo a polícia para cá, para retirar os madeireiros da nossa terra. Os madeireiros vao entrar na nossa terra para tirar madeira alí, para acabar com a nossa floresta alí. Nós somos gente também. Socorro... [amnde] alguém para ajudar nós", diz Amiri.

"Eu peço! Enviem muitas cartas ao ministro da Justiça o mais rápido possível, exigindo que os madeireiros invasores sejam retirados imediatamente de nossa terra! Espero que as providências do ministro não demorem, pois as chuvas já acabaram e os madeireiros vão voltar para continuar a destruição", acrescenta.

A classificação de "tribo mais ameçada do mundo" foi feita pelo grupo de defesa dos direitos indígenas Survival International, com sede em Londres.

Calcula-se que de 60 a 100 dos cerca de 450 membros da tribo nunca tenham tido contato com o mundo exterior.

A Survival diz que a tribo vem perdendo território de todos os lados. Queimadas feitas por madeireiros acabam com seu habitat e o de seus animais.

A entidade internacional espera conseguir pressionar o governo para que este dê mais atenção ao problema dos Awá, classificado pelo juiz José Carlos do Vale Madeira em 2009 como "genocídio".