Dilma Rousseff lamenta a morte de Ivan Lessa

A presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do jornalista Ivan Lessa por meio de um telegrama divulgado neste sábado.

Nela Dilma afirma que Lessa foi um escritor indomável e que o Brasil perde uma de seus cronistas mais talentosos.

Segundo a presidente, Lessa contribuiu para a "resistência democrática" por meio de seu trabalho na publicação O Pasquim, "um espaço de liberdade e crítica que Ivan e seus companheiros souberam abrir".

Lessa era era colaborador da BBC desde 1978. Ele morreu na sexta-feira devido a complicações pulmonares.

Leia abaixo a íntegra do telegrama:

“Ivan Lessa foi um escritor indomável. Foi irônico, mordaz, provocador, iconoclasta e surpreendentemente lírico – acima de tudo brilhante no trato com as palavras. Sua contribuição à resistência democrática está registrada nas páginas do Pasquim, um espaço de liberdade e crítica que Ivan e seus companheiros souberam abrir, com humor e astúcia, para toda uma geração de brasileiros, num momento em que isso parecia impossível. O Brasil perde um de seus cronistas mais talentosos.”