Sob críticas da China, Dalai Lama inicia viagem pela Grã-Bretanha

O Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, iniciou nesta sexta-feira uma viagem de oito dias pela Grã-Bretanha, o que deve agravar ainda mais a pressão diplomática do governo chinês sobre os britânicos.

O correspondente da BBC na China apurou que autoridades do país tentaram evitar um discurso do líder tibetano na cidade de Leeds, previsto para hoje.

A cidade servirá de base de treinamento para os atletas chineses durante as Olimpíadas de Londres, que se iniciam no fim de julho.

Pequim ameaçou alterar seus planos e mudar a base para outra cidade caso o discurso ocorra.

Na quinta-feira, a Grã-Bretanha disse que o governo chinês cancelou reuniões de alto nível entre autoridades dos dois países em um aparente congelamento das relações diplomáticas entre Londres e Pequim.

A decisão seria uma reação à reunião entre o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o Dalai Lama, líder espiritual do Tibete, região que busca autonomia e é alvo de disputas entre o regime chinês e as lideranças locais.

O governo britânico manifestou descontentamento com a decisão e indicou que é do interesse dos dois países resolver qualquer diferença com moderação. Na visão de Pequim, no entanto, a Grã-Bretanha erra ao apoiar o que classifica como "forças anti-Chinesas".